Dadaísmo no Brasil


            No Brasil o Dadaísmo abrangeu as artes plásticas e principalmente a literatura, sendo representada por escritores e artistas dos primeiros anos do modernismo no Brasil, nesse início do movimento modernista buscavam o arrojado e o polêmico, onde o Dadaísmo se encaixava perfeitamente, sendo assim as idéias absorvidas do Dadaísmo Europeu que se enquadravam nesse estilo serviram de grande influência para os artistas do modernismo.
Flavio de Carvalho
       Um dos maiores representantes foi o pintor Flávio de Carvalho, considerado um dos maiores nomes do modernismo Brasileiro, Flávio teve a oportunidade de conviver pessoalmente com os ícones do Dadaísmo por viver um algum tempo na Europa. Ismael Nery que também é um artista modernista, pintor que demonstrou grandes influências Dadaístas na sua ultima fase de pintura onde andava pelo surrealismo e também pelo Dadaísmo, sendo essa fase de sua carreira tida pelos críticos como a mais importante e promissora.
Foi na literatura Modernista Brasileira onde o Dadaísmo mais se disseminou, com escrita totalmente brasileira com linguagem nacional totalmente livre e abusando do uso de paródias. O escritor Manuel Bandeira considerado o maior poeta lírico brasileiro do Modernismo mostrou muita influência Dadaísta em suas obras, principalmente trabalhando no poema-piada.
Ismael Nery
O maior exemplo de referências Dadaístas na literatura foi Mario de Andrade um dos precursores do Modernismo no Brasil. Em seus poemas apresentava críticas e principalmente o “Non Sense” característica básica do Dadaísmo. No livro de Mario de Andrade chamado “Paulicéia Desvairada” existe indícios claros de Dadaísmo, nesse mesmo livro existe um poema chamado Ode ao Burguês onde Mario de Andrade onde já no prefácio autor recomenda que leia esse poema só quem soubesse urrar.
Ode ao burguês
“Eu insulto o burgês! O burguês-níquel,
o burguês-burguês!
A digestão bem feita de São Paulo!
O homem-curva! o homem-nádegas!
O homem que sendo francês, brasileiro, italiano,
é sempre um cauteloso pouco-a-pouco! (...)”
Mario de Andrade
(Mario de Andrade, 1922)
O modernismo foi o movimento que acolheu todos esses artistas com influências europeias principalmente do Dadaísmo. O movimento modernista surgiu em 1922 junto à famosa “Semana de Arte Moderna de 1922” um marco na história artística nacional, o Dadaísmo só se fez tão presente porque o modernismo no Brasil tinha como características o desejo de liberdade de criação e expressão e a busca do moderno, original e polêmico, essa busca foi suprida por influências europeias conhecidas pelos artistas onde o Dadaísmo se enquadrou perfeitamente a esse modo de fazer sátiras e contestar a sociedade e a maneira de se fazer arte na época.

Nenhum comentário:

Postar um comentário